Halloween II – O Pesadelo Continua (1981)

No final da década de setenta, Halloween – A Noite do Terror estava estourando nas bilheterias como nenhum filme de terror jamais havia feito John Carpenter, basicamente reinventou o gênero com seu terror simples e bem orquestrado. Então obviamente não iria demorar muito para um sequencia ser lançada. Foi então que em 1981 Halloween II – O Pesadelo Continua foi lançado, trazendo o mesmo clima do antecessor, exibindo uma trama sombria, recheada de cenas memoráveis.

O primeiro filme  é um clássico memorável, mas uma coisa eu devo admitir, Halloween II é muito mais assustador, isso se deu devido a grande evolução na área áudio visual, e também tendo em vista que os investimentos aumentaram consideravelmente em comparação a produção anterior.

O filme começa exatamente onde o primeiro terminou, ao encontrar seu paciente foragido, Samuel Loomis (Donald Pleasence) descarga seu o revólver em no peito de Michael. Entretanto como todos devem lembrar Loomis não encontra o corpo de Michael. Uma curiosidade, aqui acorreu uma mudança entre os dois filmes, enquanto no primeiro Michael desaba da sacada traseira da residência dos Doyle após receber os tiros, nesse o assassino cai da sacada frontal da casa. A mudança é estranha, mas não altera em nada o sentindo da história.

Em seguida acompanhamos o nosso assassino vagando pela vizinhança, Michael acaba chegando a uma residência de um casal de velhos, com o objetivo de adquirir uma nova arma. A velhinha que fazia um sanduíche para seu marido e acaba se distraindo com o noticiário de última hora que avisava, sobre um paciente foragido que fez três vítimas em Haddonfield. Com a velinha distraída Myers entra sorrateiro na cozinha e rouba a enorme faca que a senhora usava para cortar o presunto. Ao voltar para cozinha, assustada por descobrir sobre a tragédia na rua ao lado, a moradora berra ao encontrar somente sangue na bandeja onde estava o presunto.

Myers entra sorrateiro na cozinha e rouba a enorme faca que a senhora usava para cortar o presunto.

Myers entra sorrateiro na cozinha e rouba a enorme faca que a senhora usava para cortar o presunto.

Agora armado com sua faca, Michael vai até a casa vizinha, lugar onde faz a sua primeira vítima do filme, Alice. A cena troca e então finalmente vemos Laurie Strode (Jamie Lee Curtis), sendo resgatada pelos policiais e paramédicos. O filme agora vai se dividir em dois ambientes, o Hospital de Haddonfield, para onde Laurie é levada de ambulância, e as ruas escuras da cidade, onde Loomis e o xerife Brackett começam uma busca por Michael.

Enquanto rondam a região na viatura, Loomis vê um sujeito descendo a rua com uma máscara branca e cabelos loiros, e logo sai do carro para persegui-lo. O rapaz na verdade é Ben Tramer (amigo de Laurie, mencionado no primeiro filme) que voltava bêbado de uma festa, usando uma máscara quase idêntica à de Michael. Porém, inesperadamente um dos polícias que rondavam a rua “perde” o controle da viatura e bate o veículo contra o garoto, causado uma explosão que mata o jovem.

Enquanto isso em outra parte da cidade Michael anda tranquilamente pela rua, até chegar ao Hospital onde ele continuara sua caçada sangrenta. No hospital, conhecemos os novos personagens, os paramédicos Jimmy e Budd, as enfermeiras Srta. Alves, Karen, Janet e Jill e o vigia Garrett. O cenário do hospital não é nada reconfortante, os tons de amarelo e branco dão um tom sombrio e solitário, palco perfeito para o espetáculo que Michael vai protagonizar.

Karen momentos antes de morrer.

Com a chegada de Laurie ao hospital, os médicos prestam os primeiros socorros necessários e colocam a jovem em repouso em um dos quartos, ao mesmo tempo o paramédico Jimmy tenta deixar a garota mais comportável possível, fazendo tudo para agrada-la.

Em paralelo Michael chega ao hospital, porém antes de matar Laurie ele resolve eliminar todos os funcionários de lá. Ao mesmo tempo em que o massacre acontece começamos a presenciar um flashback em forma de sonho. No sonho vemos a mãe de Laurie afirmando que ela não é sua mãe, vemos um Michael criança olhando pela janela do hospício Smith’s Grove, tudo isso enquanto uma poça de sangue se forma num fundo preto.

De volta as ruas de Haddonfield, Loomis e um dos policias continuam sua busca por Michael, porém devido toda a repercussão que ocaso gerou, Loomis é obrigado a voltar a Smith’s Grove. Entretanto é nesse momento que a enfermeira Marion descobre um fato chocante! Ela revela ao psiquiatra um documento secreto que o governador havia ocultado sobre a família Myers, é revelado que Laurie Strode é na verdade a irmã mais nova de Michael, nascida dois anos após ele ter sido confinado no hospício. Loomis percebe que o intuito do paciente é matar a irmã, da mesma forma como ele fez com Judith em 1963, dessa forma ele parte rumo o Hospital após ameaçar o oficial que o escoltava.

No hospital, Michael termina de matar todos os funcionários, sendo assim, ele está pronto para matar sua irmã. Entretanto Laurie percebe que tem alguma coisa de errado acontecendo e foge. O filme segue com algumas cenas de perseguição e por muito pouco Michael não conclui sua missão. Sem sucesso a garota é “resgatada” quando Loomis chega ao local.

Laurie consegue acertar os olhos do Michael.

Laurie consegue acertar os olhos do Michael.

Loomis novamente dispara diversas vezes contra o seu paciente, mas mesmo assim ele é incapaz parar o psicopata, uma vez que Michael continua andado como se nada tivesse acontecido, dessa forma Laurie e Loomis fogem e se escondem em uma sala. Neste momento para que a garota consiga se defender Loomis oferece uma de suas armas para Laurie, porém ela recusa. Entretanto quando o doutor é atacado Laurie não vê alternativa se não pegar a arma e efetuar disparos contra o irmão. Laurie consegue acertar os olhos do assassino, desorientando-o. Com Michael temporariamente cego Laurie e Loomis abrem os tubos de gás que estavam no local, a garota corre em quanto Loomis acende um isqueiro e explode a sala matando a si e Michael com a explosão. O filme termina com parte do hospital em chamas e Laurie sendo resgatada pela polícia, tudo isso em quando a música Mr. Sandman toca no fundo.

Morreu mesmo?

Entrando nas partes mais técnicas… As atuações do elenco são incríveis, principalmente a de Jamie Lee Curtis que mais uma vez surpreende no papel de Laurie, mas sem dúvidas o destaque vai para o lendário Donald Pleasence, que desta vez possui uma participação muito maior no filme dando continuidade à carga dramática estabelecida ao seu personagem.

A trilha sonora continua sensacional, principalmente a do tema principal do filme que desta vez deixa de lado os acordes clássicos de um piano parte para algo mais moderno adquirindo tons eletrônicos.

Parece diferente, mas é a mesma.

Um detalhe a ressaltar que apesar de tudo não atrapalha o andamento do filme, porém me causou um certo desconforto é a diferença na aparência da máscara usada pelo vilão. Na vida real a máscara é exatamente a mesma do que a usada no filme anterior, entretanto devido às péssimas condições de conservação que a máscara sofreu ela acabou desgastando em decorrência do tempo.

Um segundo fator que contribui com a mudança de aparência do personagem de um filme para o outro foi à troca do ator que interpretou o Michael. No original Michael Myers foi vivido na maior parte do filme por Nick Castle já na continuação o ator foi substituído por Dick Warlock. Como Michael passa o filme inteiro mascarado à mudança pode parecer insignificante, entretendo é perceptível que o formato do rosto de Warlock é ligeiramente mais redondo do que de Castle, sem falar que altura dos atores também é diferente.

Halloween II pode não ser um filme perfeito, entretanto é uma excelente continuação que faz jus ao legado construído por John Carpenter.

Também é fã do Michael Myers? Então não deixe de compartilhar o artigo no Facebook, Twitter ou com um amigo no WhatsApp. Gostou do artigo? Discorda com alguma coisa que foi dita aqui? Então deixe sua opinião aqui nos comentários.

Nota: 5/5

Deixe uma resposta