Halloween – A Noite do Terror (1978)

Nada melhor para uma primeira postagem do que falar de um filme que é certamente um dos melhores (e um dos meus favoritos) já produzidos dentro do gênero do terror. Lançado em 1978, Halloween foi um divisor de águas para o gênero. Dirigido por John Carpenter, o filme reinventou o terror, obtendo $70 milhões na bilheteria, com o orçamento de apenas $350.000, se tornando um dos filmes independentes mais lucrativos da história.

Apesar do título do filme ser Halloween, durante as fases inicias do desenvolvimento do roteiro a história não teria absolutamente nenhuma relação com a comemoração do dia das bruxas, inclusive o foco do filme seria sobre um assassino que perseguia e matava babás. Tudo mudou em determinado ponto da produção quando um dos envolvidos no projeto percebeu que até aquele dia não existia nenhum filme de terror focado no feriado do Halloween, dessa forma a partir daquele momento ficou decidido que a película seria ambientada durante o dia das bruxas.

O pequeno Michael Myers logo após matar sua irmã Judith.

O filme começa através da perspectiva do pequeno Michael Myers, um garoto aparentemente comum que na noite de 31 de outubro de 1963, assassina brutalmente sua irmã, Judith Myers. Por esse episódio, Michael é enviado ao Sanatório Smith Groove, onde permanece por 15 anos aos cuidados do Dr. Sammuel Loomis (Donald Pleasence). Então, na véspera do Halloween de 1978, ao ser transferido para outro hospital, Michael foge e volta para sua cidade natal Haddonfield. Ao mesmo tempo Dr. Loomis, descobre que seu paciente voltou para casa, e vai atrás dele para impedir o mesmo de fazer algo perigoso.

Depois das cenas de “introdução”, começamos a acompanhar a jovem Laurie Strode (Jamie Lee Curtis) e suas amigas Annie e Lynda, que na manhã do dia 31 de outubro, começam a ser perseguidas por um misterioso homem mascarado. Enquanto isso Dr. Loomis que procurava o paradeiro de Michael, acaba por descobrir no cemitério local, a cova destruída de Judith Myers.

Na cena que o quarto Laurie é mostrado, é possível ver uma replica da boneca Annabelle.

Na noite daquele Halloween Laurie e Annie vão trabalhar de babá cuidando de Tommy Doyle e Lindsay, duas crianças do bairro. Entretanto Annie, que deveria ficar com Lindsay, pede para Laurie cuidar dela em seu lugar, para que a mesma possa sair e se encontrar com seu namorado, Paul. Dessa forma sendo a boa amiga que é Laurie, aceita ficar encarregada do compromisso de cuidar das duas crianças.

Tendo se livrado de Lindsay Annie se prepara para sair, entretanto no momento que ela se preparava para sair de carro, Michael (que estava escondido no banco traseiro) estrangula a adolescente matando-a. Do outro lado da rua, através da janela da sala Tommy observa Michael carregar o corpo de Annie, assustado ele tenta avisar Laurie, que não acredita.

Michael que estava escondido no banco traseiro do carro mata Annie.

Quase que ao mesmo tempo, Lynda e seu namorado, Bob, invadem a casa de Annie para transarem. Quando Bob vai pegar uma cerveja ele acaba se deparando com Michael, que o mata deixando seu corpo pendurando na parede através de uma faca. Em seguida Michael coloca um lençol branco cobrindo o rosto e parte do corpo e sobe até o quarto onde Lynda está, fingindo ser Bob. Sem ter noção do perigo que está correndo Lynda telefona para Laurie, entretanto antes que a garota pudesse concluir o telefonema Michael pega o fio do telefone e a sufoca, do outro lado da linha Laurie escuta somente gemidos, presumindo que tudo não passava de um trote da amiga ela desliga do telefone.

Momentos antes de Michael matar Lynda.

Mais tarde naquela noite quando Laurie começa a se sentir cansada, ela coloca Tommy e Lindsay para dormir e vai até a casa de Annie procurar seus amigos. Entretanto é neste momento que Laurie encontra os cadáveres de Annie, Lynda e Bob. Assustada a garota recua, mas inesperadamente ela é atacada por uma figura mascarada, gritando por ajuda e não recebendo nada em troca, ela volta para a casa dos Doyle gritando para Tommy e Lindsay acordarem.

Finalmente trancados dentro da casa, Tommy e Lindsay se escondam em quanto Laurie tentar ligar para a polícia, todavia o fio telefônico havia sido cortado pelo seu perseguidor que neste momento já havia conseguindo entrar na casa. O assassino tenta esfaquear Laurie pelas costas, porém ela é mais rápida e acaba revidando o ataque com uma agulhada de crochê. Pensando que havia matado o homem Laurie sobe as escadas atrás dos garotos, porém, Michael reaparece.

Para se esconder, Laurie entra em um closet (em uma cena para lá de famosa). Só que ele a acha, em pânico e sem saber o que fazer, Laurie desdobra um cabide de roupa e o enfia no olho de Michael, que desorientado, desmaia e deixa sua faca cair. Com o homem novamente abatido, Laurie acha as crianças e as manda procurarem ajuda. Quando eles saem gritando da casa, Dr. Loomis, que estava próximo, imediatamente relaciona aquilo com Michael e vai atrás deles.

Michael encontra Laurie que estava escondida no closet.

Dentro da casa, Michael recupera os sentidos e tenta estrangular Laurie, porém a garota revida o ataque arrancando a máscara do assassino, neste momento temos o primeiro e único deslumbre da verdadeira face de Michael que curiosamente neste ponto da franquia não possui nenhuma deformidade, seu rosto é de uma pessoa perfeitamente normal.

Deslumbre da verdadeira face do Michael, interpretado pelo ator Tony Moran.

Neste mesmo instante Loomis surgi e descarrega seu resolver no peito de Michael, que com o impacto das balas desaba da sacada da residência e cai na escuridão do jardim, Loomis ampara Laurie, entretanto quando o psiquiatra vai checar o corpo do Michael, ele não está mais lá. O filme termina com Laurie perguntando a Loomis “era o bicho papão?” ele responde: “na verdade, era”.

Corpo do Michael logo após cair da janela do segundo andar.

Halloween foi um grande marco histórico dentro do cinema mundial, isso porque até aquele momento pouquíssimos filmes com um orçamento tão pequeno conseguiram atingir tamanha relevância. A saga criada por Carpenter foi tão importante que ela se tronou uma das grandes referências dentro do gênero de terror, uma vez que ele estabeleceu várias tendências que futuramente seriam exploradas por outras franquias.

Apesar do elenco não contar com nenhum artista de grande calibre, deixo o destaque de melhor ator para britânico Donald Pleasence que interpreta o doutor Samuel Loomis e para a iniciante da época Jamie Lee Curtis que curiosamente conseguiu o papel porque era filha da atriz Janet Leigh que fez a cena memorável do chuveiro do filme “Psicose” grande sucesso de Alfred Hitchcook.

A trilha sonora foi composta pelo próprio diretor John Carpenter especialmente para o longa, deu um toque apavorante as cenas de terror e suspense eternizando a trilha sonora dentro do gênero.

Ninguém sabia na época, mas John Carpenter acabara de criar um dos maiores símbolos do gênero de terror de todos os tempos.

Também é fã do Michael Myers? Então não deixe de compartilhar o artigo no Facebook e deixar sua opinião aqui nos comentários.

Nota: 5/5

Deixe uma resposta